A Prefeitura iniciou, nesta segunda-feira (1º), o bloqueio dos acessos às praias do Rio Vermelho, palco da tradicional homenagem à Iemanjá no dia 2 de fevereiro. A medida, assim como a suspensão dos festejos no entorno da Colônia de Pescadores Z1, tem como intuito seguir as recomendações sanitárias para evitar aglomerações e a transmissão do novo coronavírus, e segue no local até a quarta-feira (3).

Desde o meio-dia de hoje, 40 agentes da Guarda Civil Municipal já atuam no bloqueio das praias do bairro. Os acessos foram devidamente tapumados pela Secretaria Municipal de Manutenção (Seman), desde a praia do Buracão até a Praia da Paciência.  Apenas os líderes da colônia de pescadores e coordenação responsável pela entrega da imagem têm acesso à praia.

No dia 02, a partir da meia-noite, haverá proibição do funcionamento de food trucks, comércio informal, ambulantes, carros de som e afins, assim como os depósitos de bebidas. A SEMOP estará com fiscais vistoriando o cumprimento do decreto da Prefeitura. Estará proibida a venda de bebidas alcoólicas em postos de combustível, delicatessens, padarias e similares. Só são permitidos funcionarem os serviços essenciais, a exemplo de padarias, farmácias e agências bancárias no bairro do Rio Vermelho. 

Os agentes da GCM permanecerão com seis pontos fixos no bairro, desde a Praia da Paciência, no entorno da Colônia de Pescadores, até o Mercado do Peixe. No acesso da Colônia e também no Mercado do Peixe, membros da Secretaria Municipal da Reparação (Semur) estarão presentes para interagir com lideranças religiosas e curiosos que, porventura, queiram acessar a faixa de areia.

A recomendação é que as pessoas se dirijam a outras praias da orla marítima da capital baiana para prestar as homenagens. O cidadão deve estar atento, apenas, aos protocolos, evitando aglomerar, levar cooler, isopor e sombreiro. 

 

156