Em 2021, a tradicional Festa de Iemanjá, que acontece todos os anos no dia 2 de fevereiro, vai ser dia de reverenciar a Rainha do Mar em casa mesmo. As manifestações que envolviam a entrega de presentes na Colônia de Pescadores Z1 e que costumavam reunir milhares de pessoas nas ruas do Rio Vermelho não serão realizadas, para evitar a disseminação da Covid-19 em Salvador. A medida tomada pela Prefeitura foi anunciada pelo prefeito Bruno Reis, nesta quarta-feira (27).

Uma das novidades é sobre a entrega do presente à Iemanjá no Rio Vermelho. A oferenda sairá do Dique do Tororó para ser depositada no mar às 8h do dia 2, sem nenhum tipo de exposição e presença de público.

“Salvador tem 64 km de orla. Peço que as pessoas prestem homenagem à Iemanjá nos diversos cantos da cidade. Eu irei acompanhar a entrega da oferenda ao mar pelas redes sociais e cobertura pela imprensa. Será um dia de trabalho normal na cidade, diferente dos outros anos”, disse Bruno Reis.

 

Ambulantes – Na segunda-feira (1º), bares e restaurantes do Rio Vermelho vão funcionar de acordo com o protocolo setorial para o setor (de 11h até 0h). No dia seguinte (2), esses estabelecimentos só poderão abrir a partir das 19h.

Ainda no dia 2, haverá proibição do funcionamento de food trucks, comércio informal, ambulantes, carros de som e afins, assim como os depósitos de bebidas. Estará proibida a venda de bebidas alcoólicas em postos de combustível, delicatessens, padarias e similares.

Já os comércios e serviços essenciais estarão abertos normalmente, a exemplo de supermercados, padarias, açougues, farmácias, agências bancárias e lotéricas, estabelecimentos que funcionam em regime de delivery (sem retirada no local), estabelecimentos de saúde e clínicas veterinárias. Além disso, os pescadores do Rio Vermelho poderão exercer atividade de pesca e venda de mercadorias sem restrições.

 

Fechamento de praia – A partir da meia-noite da segunda (1º) até meia-noite de quarta-feira (3), os acessos à praia do bairro serão interditados, no trecho que vai do Buracão ao restaurante Sukiyaki.

Não haverá bloqueios e barreiras físicas para veículos e moradores e nem alteração no trânsito e transporte nas vias do bairro. As medidas serão fiscalizadas por agentes das secretarias municipais de Ordem Pública (Semop) e Urbanismo (Sedur), Guarda Civil Municipal (GCM) e Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), com apoio da Polícia Militar (PM-BA).

156